terça-feira, 17 de janeiro de 2017

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Carlos Góes - ex-prefeito de Maués - (foto de arquivo)
​Eu, Padre Carlos, diante dos ataques covardes que venho sofrendo mesmo depois de deixar a Prefeitura de Maués, venho a publico falar ao povo de minha cidade para reestabelecer a verdade dos fatos e defender minha honra atacada de forma covarde por aqueles que não conhecem princípios nem limites em suas ações políticas e em sua sede imensurada de poder.
Tenho sido vitima da violência policial a serviço de meus inimigos políticos. Há alguns dias o prédio da prefeitura foi arrombado e invadido sem qualquer justificativa legal (não havia flagrante) e sem que houvesse a mais frágil ordem judicial. Isso tudo tendo a frente o sr. Delegado de Polícia, que deveria ser o primeiro guardião da lei e da ordem. Não por acaso, em menos de 1 hora, foi detido em sua ânsia autoritária por uma decisão judicial.
​Agora, prosseguindo na sua sanha arbitrária, esse fez uma representação ao Juiz de Direito da comarca de Maués/AM, sem arrimo em qualquer prova ou investigação, onde induziu o juiz de direito a autorizar uma busca e apreensão na minha casa, e na casa de minha mãe. Agiram através da mentira alegando que havia bens e objetos da prefeitura que haviam sido subtraídos e estavam nesses locais.
​Quando chegou a esses endereços os imóveis estavam fechados e vazios. Seus proprietário não se encontravam em Maués naquele momento. Mesmo assim, e muito ao estilo teatral e em conformidade com o clima dramático e farsesco que alimentam arrombaram os imóveis sem autorização do Juiz de Direito.
​A invasão, afinal é assim que merece ser chamada, não pode ser acompanhada por nenhuma testemunha, vizinhos ou parentes dos donos das casas. Aos ratos cabe agir nas sombras e longe da vista das pessoas.
​Obviamente, agindo assim, o delegado e seus comandados poderia ter levado para os imóveis qualquer objeto que lhe tivesse sido entregue por alguém vinculado ao atual prefeito para alegar que haviam sido “roubados da prefeitura”.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

MAUÉS RECEBE RECURSOS PARA A CONTINUIDADE DA PRAÇA DA JUVENTUDE



Aldemir Bentes
Maués – A Controladoria Geral da República, fez publicar, os valores de repasse para o município de Maués, cujos dados estão descritos abaixo.
Os convênios do município de MAUÉS/AM que receberam seu último repasse no período de 05/12/2016 a 08/01/2017 estão relacionados abaixo:
--------------------------------------------------------------------------------
Número Convênio: 720063 Objeto: PRACA DA JUVENTUDE Órgão Superior: MINISTERIO DO ESPORTE Convenente: MUNICIPIO DE MAUES Valor Total: R$ 1.500.000,00 Data da Última Liberação: 29/12/2016 Valor da Última Liberação: R$ 140.400,00

AVISO DE INTERRUPÇÃO DE ENERGIA No. 001/2017

A Eletrobras Distribuição Amazonas avisa seus consumidores, que haverá desligamento geral de energia elétrica na data do dia 15 de janeiro de 2017 (domingo), nos horários de 06:00 horas as 10:00horas da manhã, atingindo toda a cidade e zona rural do município de Maués, para possibilitar a execução de serviços de melhoria na subestação elevadora da usina.
Informa ainda que a energia elétrica poderá ser restabelecida antes do horário previsto.
A direção agradece a compreensão de todos.
Josué Lima Rocha - Líder de Localidade

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Política
21/12/2016 às 18h17 - Atualizada em 21/12/2016 às 18h17
MP denuncia deputado Sidney Leite por estupro de uma criança de 12 anos
 

Holofote Manaus - AM

Foto alterada: Portal Holofote Manaus / Foto original: Reprodução/Portal A Crítica
O procurador-geral de Justiça do Amazonas, Fábio Monteiro, apresentou denúncia contra o deputado estadual Sidney Leite (PROS) pelo estupro de uma criança de 12 anos e tortura contra ela e contra a irmã dela, ocorridos em maio de 2004, quando Sidney era prefeito do município de Maués (a 268 quilômetros de Manaus). A denúncia foi registrada no número 007/2016, protocolizada no dia 13 de maio deste ano e elaborada com base no Procedimento Investigatório Criminal 807/2016.

O processo (4002054-24.2016.8.04.000) corre em segredo de Justiça e está sob a relatoria do desembargador Paulo Cesar Caminha e Lima. Na denúncia, o procurador Fábio Monteiro afirma, na página “17”, que na análise dos autos, verificou-se indícios suficientes da prática dos dois crimes (estupro e tortura) contra as crianças citadas no processo.

Inicialmente, a família das vítimas denunciou os crimes ao Ministério Público Federal, no dia 12 de julho de 2004. Na época, a criança que sofreu o abuso relatou que comemorava o título de campeã com sua irmã e outras garotas em um torneio, em maio do mesmo, na comunidade de Bom Jesus, na Zona Rural de Maués, quando o então prefeito Sidney Leite  fez a entrega de medalhas aos vencedores e conversou com as crianças que estavam no local.

À noite, quando a vítima retornava ao barco que a levou para a comunidade, o assessor de Sidney, identificado como Herlito Carlos Nunes, o “Teló” a abordou e alegou que o prefeito gostaria de conversar com ela em particular, porque pretendia ajudar a mãe da vítima, que, na época, se tratava de um câncer. Ele a levou para outro barco, onde estava Sidney Leite, e, segundo a criança, foi o local onde ocorreu o abuso.

O estupro

Ao dar detalhes do crime em seu depoimento, a criança disse que Sidney a mandou entrar no barco, argumentando que os dois iriam “apenas conversar” e que “não era para ela ter medo”. A menina afirmou que ainda chegou a pedir para o prefeito não fechar a porta do camarote, mas ele não atendeu ao pedido, alegando que o local poderia ficar quente já que o ar condicionado estava ligado. Nesse momento, o assessor que levou a criança até o barco aguardava a menina do lado de fora.

Sidney pediu para que a criança sentasse na cama e falou para ela ficar calma, “pois ajudaria sua mãe doente, levando-a até Manaus para tratamento”, dando a elas toda a “assistência necessária”. Na ocasião, o deputado perguntou da menina se ela ainda era virgem. E  tendo ela respondido que “sim”, o então prefeito sorriu e afirmou que a vítima mentia, “pois não existiam mais meninas na idade dela que ainda fossem virgens”.

domingo, 18 de dezembro de 2016



ÚLTIMO PROGRAMA GUARANÁ COM O PREFEITO FOI ENCERRADO COM CHAVE DE OURO


Aldemir Bentes
Hoje, dia 18 de dezembro de 2016, foi levado ao ar, o último Programa radiofônico Guaraná com o Prefeito, na Rádio Guaranópolis.
O prefeito padre Carlos Góes, como fez durante esses 04 anos de gestão, usou o rádio para prestar contas com a população de Maués, e a palavra mais usada hoje foi, OBRIGADO!
Segundo Carlos Góes, a folha de pagamento dos funcionários e o décimo terceiro salário, estão sendo pagos, além dos fornecedores e transportadores escolares, cujos pagamentos irão iniciar.
Outra novidade anunciada pelo prefeito, foi o pagamento do décimo terceiro salário para os funcionários contratados que foram dispensados, o pagamento, segundo ele, deverá sair a partir do dia 22 de dezembro de 2016.
Além dos pagamentos mencionados, o prefeito elencou todos os recursos que serão deixados, para conclusão das obras em andamento, além de recurso de emendas parlamentares, todos desembaraçados, prontos para serem usados em prol de Maués.
Segundo o prefeito, ficarão cerca de 50 milhões, dentre todos os recursos que o município irá receber.
Lembrou ainda, que não cabe a nova administração, decretar estado de emergência ou outra modalidade, alegando falta de recursos, pois o município ficará com seus débitos, todos negociados, sem nenhum empecilho que justifique qualquer ação de travamento na administração.
Muitos amigos, correligionários e simpatizantes, foram a rádio abraçar o prefeito Carlos Góes.
Outro anuncio importante, foi a reintegração de 13 funcionários, demitidos por ocasião da anulação do concurso da gestão do prefeito Carlos Esteves.
A Justiça deu ganho para eles e o prefeito anunciou que a determinação da justiça será obedecida e os funcionários serão enquadrados em seus respectivos quadros.
Segundo a justiça, todos os funcionários demitidos, terão direito a receberem seus vencimentos, desde a época que foram demitidos, até o efetivo reenquadramento na Prefeitura de Maués.
Carlos Góes deixa o governo de cabeça erguida e com sensação do dever cumprido.
Boa sorte ao prefeito Carlos Góes e ao novo prefeito que assumirá os destinos da Terra do Guaraná.


JUSTIÇA DETERMINA - CONCURSO ANULADO DA GESTÃO DE CARLOS ESTEVES, 13 SÃO CONVOCADOS PARA REINTEGRAÇÃO E OCUPAÇÃO DE SEUS CARGOS 
Decisão Judicial-Relação dos nomes

Despacho do Juiz
Aldemir Bentes
Maués – A Justiça da 1ª Vara da Comarca de Maués, expediu no último dia 14 de dezembro de 2016, Despacho, determinando ao município de Maués que reintegre, de imediato, no prazo de 48 horas, os servidores dentro de seus respectivos quadros, sob pena de multa diária de 5 mil reais se descumprir a determinação.
O concurso aconteceu na gestão de Carlos José Esteves e assim que o prefeito que o sucedeu, Sidney Leite, assumiu, anulou o concurso, demitindo quase mil pessoas, alegando que o concurso era ilegal.
Desde essa época, os funcionários demitidos lutam por seus direitos, muitos já faleceram, outros, estão em outros empregos.
O juiz da 1ª Vara da Comarca de Maués, Rafael Almeida Cró Brito, determina ainda em seu despacho “Julgo procedente o pedido, extinguindo o processo nos  moldes do Artigo 269, I, do CPC, para anular o ato de dispensa dos requerentes e determinar a reintegração em seus respectivos quadros, bem como o pagamento de todos os vencimentos e demais verbas devidas que os autores deixaram de auferir, contados do dia da dispensa até a efetiva reintegração, tudo acrescido de juros e correção monetária”.
Com relação aos valores a que fazem jus os requerentes, determino a intimação do patrono da autora para apresentar os cálculos atualizados.
Maués, 14 de dezembro de 2016
Rafael Almeida Cró Brito – Juiz de direito.
Em seu último programa de rádio, Guaraná com o Prefeito, deste domingo, 18,  o prefeito padre Carlos anunciou a decisão da Justiça e pede que os convocados procurem o setor da Prefeitura para que possam tomar ciência, providenciar os documentos e serem efetivados em seus cargos, os 13 convocados são os seguintes.

sábado, 17 de dezembro de 2016



NOTA DE SOLIDARIEDADE AO RADIALISTA FRANCO COSTA
Vimos através desta, publicamente, externar nossa solidariedade ao radialista Franco Costa que, nos últimos dias, vem sofrendo ataques a sua honra, a sua dignidade e ao seu profissionalismo.
Um grupo isolado, tentou, através de redes sociais e rádio, difamar, injuriar e caluniar, a atuação do radialista Franco Costa no rádio local no qual mantém programas diários jornalístico e de entretenimento.
Já tivemos diversos embates com o radialista Franco Costa, no entanto, esses embates ficaram no campo das críticas, das divergências, sem avançar para o lado pessoal e familiar do mesmo.
Nossas divergências e mal entendido foram sanados, pois sempre mantivemos o respeito um para com o outro, sempre foi assim.
O radialista Franco Costa é um dos mais preparados Radialista de Maués, aqui se radicou, construiu família, amigos e mudou de maneira positiva, a forma de fazer rádio em Maués.
Sempre buscando se atualizar, Franco Costa se tornou um ícone da informação através do rádio. Já cobriu grandes eventos, no assalto ao Banco do Brasil, nos crimes insolúveis, nas festas, nas transmissões esportivas, ele sempre serviu de referência para a nossa população.
Diante de todas as suas qualidades e contribuições para a comunicação radiofônica na Terra do Guaraná, vimos aqui, nos juntar ao Franco Costa e pedir a ele que não leve em conta as agressões, pois quem agride é porque se sente incomodado e não sabendo revidar dentro do respeito para com seu adversário, parte para a agressão da baixaria. Quem é pessoa pública, está sujeito a sofrer esse tipo de manifestação.
Continue, pois sempre será assim, uns divergindo, outros convergindo com suas opiniões, mas, o importante é que você faz a diferença no rádio, isto é público e notório, pois, nos horários de seus programas, a sua audiência é total.
Tens a nossa solidariedade, o nosso respeito e o nosso apoio nobre radialista Franco Costa.
Aldemir Bentes.

SIGA ESTE BLOG